A PROPOSTA DESAFIADORA DE MUDAR A REALIDADE. Queres abrir-te ao milagre? A vida, as circunstâncias, as pessoas e o que sentimos podem dar uma volta surpreendente.

ATRÁS DA INCAPACIDADE RELACIONADA À MUDANÇA, ESTÁ ESCONDIDO O NÚCLEO DA ESCRAVIDÃO PSICOLÓGICA.

Recuperar a confiança é o duro golpe da consciência para a essência dos problemas humanos.

Não há nenhuma questão ou situação que não esteja relacionada com a possibilidade de mudança; portanto, se quisermos abordar a solução de qualquer problema ou o desenvolvimento de qualquer capacidade, devemos fazê-lo na perspectiva da confiança que temos em que a mudança é possível, e que é possível mudar tudo. Por outro lado, desde o poder que tem o condicionamento deve levar-se em conta a tremenda importância da desconfiança que sustenta a fantasia de que nada pode mudar.

Vamos ver até que ponto ela pode resistir à mudança quando a consciência traz à luz o quadro complexo no qual a estagnação dos processos de evolução e cura estão sustentados. A única ferramenta com a qual eu conto neste ato para executar esta operação é a palavra.

Nos últimos dias tenho recebido comentários de algumas pessoas sobre outras em que afirmavam: Com esta ou aquela pessoa… “NÃO HÁ SOLUÇÃO”, “NUNCA VAI MUDAR”, “NÃO HÁ NADA A FAZER, PORQUE VAI ACABAR MAL.” Estas declarações chegarem com força ativando um alerta na minha consciência, apesar de não mexerem comigo, nem de conseguirem entrar no meu núcleo interno, mas só acariciando-me por dentro, porque eu não tenho estes pensamentos sobre os outros ou de mm, mas eu reconheço que gerou interesse mergulhar na possibilidade de viver um momento sequer ou alguns dias com tais pensamentos para experimentar o que se sente. Então eu apresentei estes pensamentos como se fosse uma aplicação de telefone que se faz o download para ver como funciona. Em poucos dias, comecei a sentir-me muito mal, desanimado, instável, irritado, sem esperança e sem vontade de fazer qualquer coisa, sem direção e sem confiança em qualquer pessoa ou projeto; Depois de alguns dias, quando saí daquela aplicação, observei o que aconteceu comigo; Desde que usei esse pensamento transitoriamente para fazer uma emulação interna de como a vida se sente e vive dessa crença, eu fui capaz de me livrar imediatamente quando a experiência acabou. A primeira coisa que verifiquei é que quando pensas isso atrais pessoas que também pensam o mesmo e situações que o confirmam. A segunda coisa que vi é que a essência desse pensamento é a destruição, nas suas raízes há altos níveis de julgamento e rejeição que são transformados de uma desaprovação: “nada pode ser mudado, tudo permanecerá assim, então a única coisa que posso fazer é criticar e destruir “. Então aprofundei e vi que, no fundo, esse pensamento produz uma escravidão ao determinismo. Se não há nada a fazer para mudar, então tudo já é pré-definido por um destino que nem conhecemos nem podemos mudar, só podemos nos resignar e sofrer. É uma autêntica crucificação que inevitavelmente nos condena a viver no controle.

OS DOIS DISPOSITIVOS DA DISCONFIANÇA :

Uma das crenças mais prejudiciais para a evolução de uma criança é a implantação da ideia negativa de mudança. Esta ideia tem dois aspectos, um é criado para produzir medo, a ideia é implantada de que a mudança é perigosa, que se você mudar será rejeitado, que quando se muda pode-se perder tudo, etc. A mudança é demonizada para que a criança nunca mude alguma coisa, ou então, se um dia a considerar, o medo de fazê-lo será ativado. O outro aspecto desta ideia é muito mais letal, é projetado para produzir incredulidade, e consiste em repetir de mil maneiras e formas possíveis: “a mudança não é possível”, “as pessoas não mudam” “ninguém pode mudar” “não há solução “Para sustentar esses dois aspectos da energia involutiva, é essencial desconfiar. A descrença é a semente da desconfiança, que começa para com os outros e para com a vida mas volta sempre ao que desconfia, desconfiando cada vez mais de si mesmo.

Projetar a impossibilidade de mudar nos outros é a anulação da capacidade de mudar e confiar em nós mesmos. Toda vez que olhamos para outro e pensamos: “Este nunca vai mudar” , estamos a dizer para nós mesmos: “Eu nunca vou mudar” “Eu nunca vou confiar”

A verdade é que em qualquer momento da vida você pode mudar tudo. Ambos externo e interno. De fato, a evolução é uma grande transformação interna, é a adaptação interna às mudanças externas para sobreviver; Todo o ambiente está em constante mudança e, portanto, devemos mudar constantemente para estar de acordo com o que as situações exigem de nós. Mas estas mudanças são feitas tão naturalmente que nem nos apercebemos. De fato, quando eu terminar de escrever este artigo, serei alguém diferente daquele que começou a escrever. Levo de 4 a 6 horas a escrever um artigo de duas a três páginas, mas o processo de escrita confronta-me e impulsiona-me a fazer mudanças dentro de mim, porque sem fazê-lo não poderia conseguir o que desejo comunicar. A vida é em si um processo de mudanças; nós crescemos, envelhecemos e mudamos infinitas coisas do nosso corpo, mas as ideias que foram implantadas na nossa mente não mudam, como se fossem intocáveis, elas são instaladas com a pureza original sem ter feito qualquer mudança; a única ideia implantada em criança que detectei que está a mudar e a evoluir, tornando-se mais forte e mais resistente, é a ideia de que a mudança não é possível; Esta ideia é desenvolvida pela aquisição de mais consistência e força, e é por isso que há cada vez mais argumentos para o provar. Para sustentá-la, é fundamental desconfiar e viver no controlo. No momento em que confiamos e permitimos que tudo flua, a mudança começa a agir naturalmente. Na realidade, a desconfiança é puro controlo, e a confiança é deixar ir o controlo e deixarmo-nos levar.

A ideia de que não pode mudar vai evoluindo, até atingir um ponto que para não para parecer tão evidente, dirige-se para fora, para algumas pessoas que parecem que não têm solução, como se não houvesse pessoas que têm problemas não podem ser resolvidos, ou ter um temperamento ou caráter ou modo de ser que não pode mudar. Aquele que emite esta sentença está a projetar um desejo secreto no outro, porque em algum momento ele o rejeita. Se aceitar outra pessoa, não desejará alterá-la em primeiro lugar; e em segundo lugar, vai ajudar ou apoiar essa pessoa a fazer as mudanças a que se propôs. De fato, a ideia da impossibilidade de mudança não é projetada, mas sim a rejeição que se tem para com essa pessoa.Tenha em mente que todos os traumas são guiados pela rejeição, surgem da rejeição e terminam na rejeição. Portanto, o que rejeitamos não pode e não deve mudar, porque se mudar, corremos o risco de ter que aceitá-lo. Desconfiar da sua capacidade de mudar, nós estamos a puni-lo condenando-o com a frase: “NUNCA VAI MUDAR “. A rejeição está garantida.

Nós rejeitamos os negros, imigrantes, políticos, pessoas gordas, brancos, os doentes, os ignorantes, os pobres, os fracos, aqueles que têm outra sexualidade que não a “normal”, aos homens ou às mulheres, e especialmente aqueles que são diferentes de nós. E com qualquer tipo de rejeição, estamos a mostrar que a ferida da rejeição está viva em nós. A maneira mais oculta de se recusar a dirigir a vida de uma pessoa é por meio da desconfiança, e isso, por sua vez, deve ser transformado em descrença em relação a todos os tipos de possíveis mudanças. Rejeição, descrença e desconfiança são uma sociedade poderosa a serviço da doença psicológica.

Estamos perante uma das questões mais profundas que dizem respeito à cura humana. E é a questão mais delicada e complexa que abordamos na nossa Escola Consciente .

“NÃO QUERO MUDAR MAS QUERIA QUE A MINHA VIDA MUDASSE” Não querer mudar alguma coisa é uma das doenças mais difundidas no mundo, mas por trás dessa ideia doente está o desejo ardente de mudar tudo porque estamos fartos do mesmo e de sofrer pelas mesmas razões. Não querer mudar é estar identificado com a ideia de que não se pode mudar. Querer que a vida mude é expressar de alguma forma o que a alma deseja ser capaz de manifestar. Presa no querer e no não querer mudar está um bloqueio que não nos permite mover e onde a culpa e auto-punição é ativada.

“EU NÃO POSSO MUDAR, MAS ADORAVA QUE TUDO MUDASSE”. Garantir que não pode mudar é uma das projeções mais destrutivas do condicionamento. A fim de assegurar que a mudança não seja possível, um programa muito sofisticado instalado na mente precisa de ser construído, o que nega completamente a evidência de que tudo está a mudar. Este programa vem da infância, dos pais e da sociedade, porque se o que foi apoiado foi a ideia de mudança, surgiriam gerações que mudariam tudo.

Nesse ponto de resistência à mudança, é necessário realizar duas transformações básicas para continuar o possível caminho de mudança; Uma delas é mudar a ideia de que você não pode mudar, e outra é mudar a ideia de não querer mudar. A mudança das duas ideias fundamentais que impedem a evolução interna do ser humano são as duas mais complicadas mudanças a serem feitas, porque a crença da impossibilidade de mudança está profundamente enraizada na mente e protegida por todos os tipos de resistências.

É emocionante ver e verificar em si mesmo e nos outros que a mudança é possível, que o que dói ou faz com que o sofrimento possa ser demolida pelo poderoso efeito de uma consciência que se abre para a compreensão. Quando o coração se abre e o amor flui então tudo se começa a transformar magicamente, é o mais semelhante ao que chamamos de milagre. É capaz de provar que o impossível não era impossível, mas foi uma percepção aparente criada pela desconfiança, um momento de inconsciência, nada mais, porque quando esta transformação energética de cura surge pode se ver que tudo é realmente possível. É viver no milagre.

A cada um dos quase 200 colaboradores da Inner Mastery, aos alunos das nossas escolas e a todos os participantes dos retiros, convido-vos a morar lá; é a glória abençoada, o paraíso mais precioso que podemos conhecer nesta vida.

 Alberto José Varela

nosoy@albertojosevarela.com

Compartilhe

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top