MUDANÇA CLIMÁTICA E CONFRONTAÇÃO HUMANA. É hora de decidir se queremos sobreviver ou morrer.

 

MUDANÇA DE VIDA E CONFRONTAÇÃO INDIVIDUAL.

Chegou a hora de decidirmos se queremos ter consciência ou sofrer.

A tremenda, angustiante e confrontadora situação em que a natureza está a colocar-nos é uma analogia com a vida pessoal de cada um de nós: PRECISAMOS CHEGAR AO FIM DE UMA SITUAÇÃO EM QUE NÃO HÁ SAÍDA, COMEÇAR A REFLETIR E “TALVEZ” FAREMOS ALGUMAS MUDANÇAS.

Esta é a lei que nos governou ao longo da história da humanidade, que administramos à vontade e sem pensar no que fazemos ou medimos as consequências das nossas ações e decisões até que a água chegue ao nosso pescoço. O segredo bem guardado em algum lugar da nossa mente é: “ENQUANTO TIVER A OPÇÃO DE CONTINUAR IGUAL, NÃO MUDAREI NADA”

A delicada saúde do clima planetário deve-se a múltiplos fatores, mas o mais importante é o impacto que o desenvolvimento tecnológico teve (o que está longe de ser a evolução). Está mostrando que não evoluímos, mas sim involucionado, ou seja, o progresso levou-nos a um ponto de extinção. O mesmo acontece conosco a um nível individual: ganhamos dinheiro, compramos e pagamos a nossa casa ou bens, economizamos, acumulamos, constituímos uma família, conseguimos um emprego, mas estamos numa situação limítrofe de insatisfação que não nos permite desfrutar de nada que temos e até nos coloca entre uma rocha e um lugar difícil, ameaçando, porque se não fizermos uma transformação profunda, acabaremos doentes, envelhecendo prematuramente,

 QUE OPÇÕES TEMOS?

Para muitos, procurar ajuda parece ser algo impossível; para quem procura uma solução para as suas vidas, percebe que, para resolver o que lhes acontece, precisam mudar tudo, o mesmo que acontece com a atual situação climática, que se não mudarmos quase todos os elementos essenciais de como lidamos com nós mesmos, morreremos. Qualquer mudança superficial será enganosa, o planeta precisa respirar, curar e recuperar, pois precisamos parar de nos reproduzirmos como coelhos, parar de comer alimentos que causam danos ao planeta, parar de acumular dinheiro para o futuro e não investir em tecnologias limpas, e mais mil mudanças, especialmente na educação das crianças e talvez a transformação mais complicada daqueles que dirigem governos. A questão é profunda, embora ainda seja possível fazer essa transformação,

O mesmo acontece com a vida pessoal, quando deixamos a linha evolutiva começa a nos deixar deitados na berma da estrada; o mesmo vale para os assuntos do dia-a-dia, quando paramos de considerá-los oportunidades de transformação imediata, eles aumentam, pioram e, quando queremos fazer algo, tornam-se um problema tão grande que precisamos investir muito tempo e dinheiro na solução

Se hoje as mudanças estruturais foram feitas para suportar o clima descontrolado, 160.000 bilhões de euros devem ser investidos no mundo, mas apenas para lidar com o desastre, para evitar danos irreversíveis, para não mudar o clima. tendência do aquecimento global. E, de acordo com especialistas, se não investirmos agora, em 10 anos o custo será pelo menos 10 vezes maior, ou seja, mais ou menos impagável, e não haverá mais tempo.

Temos tempo para fazer muitas coisas a favor da vida, da saúde, do planeta, da felicidade e das nossas futuras gerações, mas tudo isso depende de uma atitude individual que se estende globalmente. É assim que a consciência funciona, um ser humano acorda e milhares de outros são inspirados pelo despertar, então tudo funciona, a transformação começa com um, juntando um após  outro tornamo-nos muitos, formaremos massa crítica e podemos entrar com um impulso incontrolável no impulso inconsciente coletivo destrutivo.

Toda solução começa em mim, é mais, já começou em mim, porque sou um daqueles que estão abertos e dispostos a mudar tudo para evoluir e sobreviver, estou fazendo isso há muitos anos, para continuar esta experiência maravilhosa da vida de maneira digna e respeitosa. Mas é tanta coisa que precisamos mudar, e somos tantos, que apenas uma grande transformação individual que se estende em escala global nos permitirá fazer e sustentar todas as mudanças necessárias.

 O limite que a natureza nos mostra.

Até agora chegamos com a inconsciência ecológica e a insensibilidade ambiental, mas também aqui chegamos com o tipo de vida superficial e consumista que levamos; as atitudes e comportamentos que sustentamos estão a ser seriamente questionados pela realidade que está diante dos nossos olhos. Religiões, governos, sistemas políticos, económicos e financeiros, culturas, tradições, modelos educacionais e sociais estão sendo confrontados com os resultados que de repente aparecem de relance nos nossos dispositivos, assistindo impávidos ao final de uma espécie ou ao final de um tipo de mal viver.

Ir à raiz da mudança que precisamos é entrar na parte mais profunda do nosso inconsciente individual e coletivo, erradicar instruções destrutivas, editar o texto trágico do romance que criamos em torno do falso poder do ego, desprogramar os impulsos. Suicídios que nos levam a matar e morrer de muitas maneiras todos os dias. O algoritmo humano falhou, tomamos as piores decisões, não consideramos aspectos vitais, esquecemos o essencial ao criar os modelos que governam nosso destino.

A natureza não apenas pertence e governa a terra, mas também os seres humanos, na medida em que estamos unidos, porque é de onde viemos, e a linguagem que a natureza usa é extrema, direta, não dá voltas, não nos deixa espaço para continuar procrastinando a decisão; As mensagens que nos envia são óbvias, a evidência deixa claro tudo o que está acontecendo conosco. Resta apenas agir. Neste sentido, estou trabalhando com a Escola Consciente , semana após semana, desenvolvendo abstinências da CONSCIÊNCIA de nós mesmos, da nossa vida e do potencial infinito, temos que mudar tudo; e faço isto num grupo de dezenas de pessoas nas grandes cidades de muitos países, mas abordando cada aluno um por um, cada assistente, cada curioso ou cada parceiro que se junta a mim nesta façanha de mudar tudo.

Espero substituir o algoritmo humano perverso por um algoritmo consciente. Se eu pude fazê-lo em minha vida, é possível que todos os humanos possam fazê-lo, ou pelo menos a quantidade de humanos necessária para promover a mudança global. O que digo é um sonho, mas como se torna realidade em mim e em outros seres humanos que conheço do meu jeito, inspira-me a enviar esta mensagem: QUE ESTAMOS A TEMPO, QUE PODEMOS CONSEGUIR. Quero dizer, tanto no nível do planeta, na espécie humana quanto ao nível da vida individual.

É por isso que organizo reuniões muito especiais, as que chamo: ENCONTRO COM A NECESSIDADE IMINENTE DE TRANSFORMAÇÃO INTERNA. Desde o encontro direto com cada indivíduo, estou fazendo um trabalho de formiga que não sei se vai dar muito ou nada, mas pelo menos já valeu a pena para mim, para o meu processo evolutivo interno e para a vida de muitas pessoas ao meu redor e que me acompanham nesta maravilhosa jornada da vida em direção à eternidade.

 

Alberto José Varela

nosoy@albertojosevarela.com

 

 

 

Compartilhe

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top