O CRIADOR DO CORONAVIRUS FALA: Eu me encarrego de tê-lo criado.

NO LABORATÓRIO DA CONSCIÊNCIA, PODEMOS CRIAR UM NOVO VÍRUS QUE O BLOQUEIE.

O vírus da cura nasce através do reconhecimento consciente do medo que nos domina.

Dizem que esse vírus foi criado em laboratório ou que é uma invenção para nos manipular, mas lamento dar-lhes a pior notícia que possa dar neste momento de pandemia global: “Sou o criador do coronavírus” e quero me encarregar publicamente de minha responsabilidade ”

Meu nome é Alberto Varela. Ontem à noite eu estava bebendo ayahuasca, aqui na selva amazônica, com um grupo de europeus que veio ter uma experiência introspectiva de cura. Depois de várias noites tomando ayahuasca e outras medicinas, como chichaja, san pedro e outros, hoje decidi tomar uma dose mínima de ayahuasca para indagar-me sutilmente e ver a possibilidade de me conectar com a origem do coronavírus, e fiquei surpreso ao encontrar suas raízes dentro de mim, nas sombras dos meus medos.

Foi uma noite muito difícil e conflitante, de profundo reconhecimento de tudo o que ainda não me atrevo, de abertura para ver o que até agora não queria ver: “Que até certo ponto essa parte temível de mim é o coronavírus”

O MEDO É O VÍRUS MAIS MORTAL QUE OS HUMANOS DESENVOLVERAM …

Quero conscientemente me encarregar perante a todos desta parte de mim que criou esse vírus; estava aninhada e oculta no meu inconsciente, e é provável que “meu medo tão bem oculto” se uniu ao seu e ao de milhões de outros, para se manifestar de alguma maneira contundente; era óbvio que precisávamos vê-lo frente a frente para transcendê-lo.

Vivemos há tanto tempo no medo…

Temos em nossas mãos uma grande oportunidade de curar nosso coração do medo… medo de amar; medo de nos abrirmos uns aos outros; medo da reconciliação; medo de viver e dar o melhor de si sem quaisquer condições. Chegou a hora do amor.

Estou na selva amazônica, mas ao mesmo tempo estou no laboratório da minha consciência, criando um novo vírus, um vírus de cura, que pode abrir nossos corações ao reconhecimento desta nossa parte, a qual somos criadores da realidade em que vivemos. Podemos criar a doença e o remédio. O antídoto terá que ser mais poderoso que o vírus.

No momento, um processo de cura profunda começou em todo o mundo. Um movimento de consciência que nos unirá globalmente na coragem de nos reconhecermos como criadores de tudo, e assumirmos a responsabilidade; um movimento que nos une na alegria de viver perigosamente; em resumo, é a experiência que nossa alma estava procurando.

Alverto José Varela

nosoy@albertojosevarela.com

Compartilhe

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top