PORQUE A NOSSA ESCOLA CONSCIENTE ENCHE? Não restam vagas disponíveis em Madrid ou Barcelona. As causas do sucesso estão nas palavras dos alunos. O TESTEMUNHO DE NURIA.

QUANDO UM BUSCADOR SE ATREVE A APROFUNDAR DENTRO DE SI MESMO.

“Descobri que o que esperava não era o que necessitava”.

Faz meio ano que fui pela primeira vez à Escuela Europea Ayahuasquera. Quando comecei, como quase todos os alunos que assistem pela primeira vez, umas expectativas sobre o que exigia este processo. Cumpriram-se as ditas expectativas? No meu caso, posso dizer que não só se cumpriram mas que se superaram. Talvez por ter descoberto que o que esperava não era o que necessitava.

Diz-se sobre esta escola que ela pouco ensina mas onde muito se aprende. Não estão em nada de acordo com a parte “que pouco ensina”. Acredito que sim, ensina. Não o faz de maneira convencional, o conhecimento não é transmitido como uma verdade única e irrefutável que se aprende através de lições. Ensina-se que o conhecimento está dentro de ti e que terás acesso a este quando tu o permitires. E elas (as maravilhosas pessoas que formam a escola), ensinam-to com o seu exemplo, e dando espaço sem julgamento para que tu aprendas o que tenhas que aprender. Ao teu ritmo, com amor e compaixão.

O que aprendi eu até agora? Aprendi que a minha vida havia sido construída tendo por base uma percepção distorcida da realidade, dos outros e de mim mesma. Eu entendia a vida como uma experiencia muito dolorosa em que a única maneira de escapar ao sofrimento era evitando estar com o presente. Com a cabeça noutro lugar e o coração fechado. Levou muito da minha vida e muito esforço para tentar não sentir. O único que com isso foi continuar a sentir… desgraça. Também a minha percepção do que sou estava distorcida. E é muito difícil para mim renunciar a essas crenças tao elaboradas sobre mim… ainda assim, fá-lo-ei.

E aqui é onde estou nesses momentos. Aprendendo a olhar para dentro de mim sem culpa e sem medo. Reconhecendo-me humana e refletindo-me na percepção que tenho dos outros. Nesta escola estou a aprender a despir a minha alma de personagens e estereótipos que me mantiveram presa. Estou a aprender a desaprender comportamentos mecânicos condicionados pela dita percepção. E estou a aprender a importância de abrir o coração.

Contudo, ainda tenho um longo caminho. Uns aprendem antes e outros depois. O bom é que ninguém te pressiona ou apressa. E o carinho e ternura que senti por parte desta escola, mesmo quando me puseram um espelho para encarar a minha obscuridade, é indescritível. Sinto-me em família.

Por tudo isto, para mim esta escola está a ser uma escola para a vida. Posso pedir mais? Recomendo a toda a gente, em especial aqueles que se perderam

Nuria Morales Sancho

nuriamoralessancho@yahoo.es

 

Compartilhe

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top